19.7.11

13. chamonix montblanc

voltando de montpellier, márcio e eu paramos em chamonix para nos encontrarmos com nossos pais (respectivamente).

chamonix fica na frança e é uma cidade também bem pequenina, mas no pé dos alpes.
de lá, é possível pegar um "bondinho", e subir até uma plataforma que fica à uma altitude acima das nuvens.
dali contempla-se de pertinho o montblac e outros alpes.

lindo e FRIO! muito frio!
por alguma razão que ainda não entendi, nem eu nem meus pais estávamos preparados para o frio. meu primo márcio foi cavalheiro o suficiente para me emprestar seu suéter, o que amenizou meu processo de congelamento (rs!).

mas é uma beleza sem fim!

depois, descemos novamente para chamonix. 
no dia seguinte à esse, fomos para verbier, e de lá para genebra.
 :)




quando começamos a subida, o tempo estava feio e fechado.


isso foi um pouco desanimador. a essa altura, já deveríamos ver os alpes...mas a neblina estava densa.


mas, subindo mais um pouco (e já acima das nuvens), eis que ele aparece: o sol :) e com ele, os brados de alegria dos passageiros do bondinho ...rs!





o pico lá de trás é o montblanc.


pá e seu fantástico óculos (da mã) duplo. coisa linda!!..rs!








altitude:


teve um pessoal que prefiriu subir à pé....rsrs!





frionzinho, né, pá?



 chamonix,





 o são bernardo (que é uma raça que eu amo) é uma das marcas dessa região..


amei essa vitrine!!



12.1. verbier - a cidade

alto verão: 15º C.

mergulhada nos alpes, verbier é pequenina e charmosíssima! 
a cidade ferve com o festival todos os anos. esta foi a 18ª vez que ele aconteceu.
foi um bom cenário para o dia que passamos lá, e para a música que ouvimos quando a noite caiu :)









rolou até um arco-íris...



fiquei a tarde toda assistindo masterclasses ministradas por lawrence power
(esse do meio, de costas vestindo preto).




17.7.11

12. verbier - concerto/ nelson freire


pequena nota: saímos de montpellier e passamos por chamonix montblanc, naqueles alpes maravilhosos e num frio delicioso! tem foto disso tudo, mas infelizmente, eu não estou me aguentando e PRECISO postar sobre verbier, que veio logo depois de chamonix....rs!

nem sei por onde começar esse post!
quando eu achei que não tinha como melhorar a minha viagem, verbier aconteceu!

bom, depois de visitar chamonix (será o próximo post, prometo!), dormimos numa pequenina cidade chamada sion, e na manhã seguinte, meu pai, minha mãe, meus tios e eu fomos para verbier.

verbier fica no meio dos alpes! é um lugar lindíssimo. a cidade é pequena mas muitíssimo visitada. o festival de verbier é um dos mais importantes festivais de música erutida da europa. músicos do mundo inteiro participam do festival e os concertos reúnem o que há de melhor em termos de intérpretes na música erudita. só pra se ter uma noção, brendel, kissin, martha argerich e outros vão participar desse festival. 
e o concerto do nelson freire marcou a abertura desse evento!

eu fiz um post sobre o festival, numa época em que eu achava que não ia poder vir! mas mesmo assim, eu já vibrava só de pensar nos concertos que aconteceriam. 
e quando deu certo de eu incluir verbier no meu roteiro, fiquei especialmente feliz porque FINALMENTE teria a chance de assistir o nelson freire tocando o meu querido concerto n.2 de brahms para piano e orquestra, concerto que tentei repetidas vezes assistir e nunca deu certo. acho que mencionei essa frustração aqui.

pois bem! chegamos a verbier perto do meio-dia. estacionamos bem do lado da salle des combins (que é o lugar onde assistiríamos o concerto a noite). na hora em que saímos do carro, meu pai disse: "ouve, laura! eles estão ensaiando!".

eu corri, subi as escadas e fiquei perto da parede, ouvindo! estavam no começo do 2º movimento do concerto. meu pai veio logo em seguida, me puxou pelo braço e me levou até a entrada da sala de concertos. a porta estava aberta!

entramos. o ensaio era aberto e grátis (!!!!!!!!!!)
tinha até bastante gente assistindo!
eu fiquei tão passada que sentei na primeira cadeira que vi e comecei a filmar sem nem pensar!
estavam no finzinho do 2º movimento. abaixo, está este primeiro vídeo que fiz....

                                 video
assim que acabou o 2º movimento e eu recobrei o senso de realidade do mundo à minha volta (rs!) levantei vagarosamente e sentei lá na frente, pertinho da mão do nelson!
gravei o terceiro e o quarto movimentos inteirinhos, mas aqui estou postando parte do terceiro.

                                   video

o terceiro movimento sempre foi o que mais me emocionou! já ouvi esse concerto inúmeras vezes e nunca chorei. eu me emociono, mas não sou de chorar ouvindo música, curiosamente.
mas durante esse ensaio, foi a primeira e única vez que chorei nessa viagem inteira.
que coisa mais linda! o duo de piano e cello é surreal! fora que eu não acreditava que aquilo estava acontecendo e que, além de tudo, eu poderia assistir o concerto quase duas vezes no mesmo dia!

o ensaio acabou, e charles dutoit (maestro famosíssimo, ex-marido de martha argerich) foi ainda acertar uns últimos detalhes com o nelson. muitos da platéia já estavam perto do palco e algumas pessoas da própria orquestra desceram e começaram a tirar fotos!
                                  




eu, novamente, gravei um pequeno vídeo desse momento! tudo ultra-documentado....rsrs! meio brega isso, eu sei! mas é o nelson! 

video

quando acabaram de conversar, algumas pessoas foram até o nelson e então, eu vi ali a minha brecha!
conversei com ele também e pedi uma foto. ele nem hesitou e pediu que eu subisse no palco!!!!!!!!!!!
foi tudo tão rápido que não deu tempo de sincronizarmos nossas expressões:

laura perdida - nelson simpático



laura simpática - nelson perdido



para arrematar o momento, meu pai fez O FAVOR de lembrar ao nelson que eu era a menina da festa de aniversário, para quem ele havia escrito uma carta (eu adverti o meu pai previamente e pedi que ele NÃO mencionasse esse fato, ou o nelson acharia que eu era uma louca que o perseguia...rs!). o nelson lembrou disso e soltou uma risadinha!

vergonha!

mas, enfim.....foi tudo tão mágico que ignorei esse momento! eu poderia ter ido embora de verbier ali. já estava mais do que feliz!
meu diálogo final com o nelson foi o seguinte: "o sr. atenderá o público no final do concerto, ou vai precisar sair correndo?" (pergunta imbecil! nunca sei o que falar nessas horas)
ele: "não sei. talvez. vou sair correndo não..." e enquanto falava, tocava...

passei a tarde inteira assistindo masterclasses para música de câmara ministradas por lawrence power! fique lá da 2 às 5! foi super enriquecedor!

finalmente, a noite caiu e o concerto começou!
o concerto de brahms seria a primeira coisa, seguido de um intervalo e logo depois, a orquestra tocaria petrushka, de stravinsky na versão original de 1911!

assisti o brahms inteiro feliz e emocionada, apesar de não ter gostado muito da regência do charles dutoit (o que foi muito triste, porque eu também estava muito ansiosa por conhecê-lo e por ouvir sua música...)
nelson estava impecável.



o bis, claro, foi a melodia de gluck que ele sempre toca!
isso foi a única coisa que gravei do concerto, pra não quebrar a tradição...rs!

                                      video

quando o intervalo começou, eu nem pude falar direito com minha mãe e minha tia, que estavam sentadas relativamente longe do mim e do meu pai, porque ele já havia se dirigido à porta que levava aos camarins (meu pai é tão ou mais cara-de-pau do que eu). esta porta estava fechada, e ele sem a menor cerimônia abriu e entrou. eu fiquei do lado de fora, ainda sem saber o que fazer. lá de dentro, alguém veio e fechou a porta. meu pai abriu-a novamente e me puxou. quando eu entrei, percebi que quem havia fechado a porta havia sido o empresário do nelson freire, joão bosco, que na ocasião do meu aniversário em 2009, foi quem fez todos os trâmites para que o nelson me mandasse a histórica carta! 

quando ele me viu, me reconheceu: "ah, você! o nelson me disse mesmo, hoje de manhã, que havia te encontrado. quer tirar uma foto com ele? vem comigo..."

pronto. 1 minuto depois, eu e meu pai estávamos dentro do camarim do nelson freire (fomos os primeiros) e dessa vez, eu era uma pessoa conhecida.
entrei, o nelson como sempre, foi super simpático, perguntou até quando eu ficaria em verbier, disse que o charles dutoit estava com bronquite e que regeu com o nariz sangrando (talvez isso explique a regência ruim...rs), conversou com meu pai... e eu, pela primeira vez, conversei como uma pessoa normal, isto é, sem estar excessivamente nervosa e falando coisa com coisa...rs!

eu tirei duas fotos (mas aqui só coloquei uma...)


foi muito, muito, muito ótimo!
o joão bosco parecia feliz de ter proporcionado esse encontro novamente! eu agradeci com um sorriso de rasgar as bochechas e disse ao nelson que estava feliz por FINALMENTE conseguir assisti-lo tocando o brahms 2....
beijos e abraços, tchau!

e a concentração pra continuar assistindo o stravinsky?
bom....
sei que esse meu relato foi longo, mas mesmo assim não relata tudo o que esse dia foi pra mim.
esse foi o último dos 5 concertos que assisti nessa viagem e fechou com chave de ouro.
eu reafirmei minha predileção pelo nelson e novamente, entendi o porquê disso.
seu lirismo e a forma fácil e romântica que toca são inigualáveis. ele é um súdito da música e pra mim, é o melhor intérprete para o concerto n.2 de brahms.
é tímido de tudo, mas ao tocar, derrama sua alma e usa a música para falar por ele.

é lindo e emocionante; é generoso mesmo...

ao me deitar essa noite, eu agradeci a Deus por ser tão detalhista e ter me dado de presente esse dia, que novamente, foi muito melhor do que qualquer um dos planos que eu havia feito...

inesquecível!

tia, mã, yo, pá :)
















no youtube, já tem uma parte pequena desse concerto:


e pra quem quiser assistir o concerto na íntegra, é só clicar aqui: http://fr.medici.tv/#!/nelson-freire-charles-dutoit-brahms-verbier-festival-2011